Ideias e projetos

Bolsa de Parceiros LIFE

CATIM - Centro de Apoio Tecnológico à Indústria Metalomecânica
Geral LIFE Projeto Capacitação Água Ar e Ruído Comércio e Serviços Energia Gestão Ambiental Indústria - Produção Resíduos Risco Ambiental

 

Created in 1986, CATIM has more than 690 members, mainly SME’s.

MISSION: contribute to innovation and competitiveness of national metal industries and similar or complementary sectors.

Due to its specificity  and its sectoral vocation, CATIM has always been an essential element in the business modernization on metalworking industries and related sectors, providing directly services to companies and collaborating with the State and its various departments to the implementation of relevant functions (such as the recognition as Notified Body or Sectoral Standardization Body in several fields) and in many industrially oriented programs or in partnership with several national and foreign entities, for example technological infrastructures, to improve quality, safety, innovation, competitiveness, technological upgrade and the sustainability of the national industry.

Knowing well the target sectors has been a constant concern, either through a close with the industrial and sectoral associations, either the participation in sectoral studies programs, diagnosis and strategic planning individualized for SMEs (e.g. Benchmarking studies, training-action programs), study and implementation of good manufacturing practices, either through the participation in various national and European forums of technological surveillance. 

VOCATION:

Supporting technical and technological development of the industry, by promoting:

• execution of tasks with liability related of the national and European Standards systems, qualification, metrology and CE marking

• innovation activities aiming to fill the gap between market needs related with positive external spillovers (dissemination of knowledge), coordination difficulties and imperfect and asymmetric information

• knowledge and technology diffusion and transfer, capability provision for collective initiatives of industrial competitiveness promotion, such as research and development projects, projects coordination and collaboration and human resources training

• experimental development, aiming to foster and implement the necessary tests for conformity assessment

SUSTAINABLE STRATEGY:

1. Innovation & Technology

Ability to change its services towards less waste production and sustainable best practices.

2. Collaboration

Networks with similar organizations, companies and other partners.

3. Process Improvement

Ongoing research and improvement processes.

Employees committed to the company's sustainability plan.

 

 

 

Celanus-Empresa de Turismo, SA
Geral LIFE Adaptação às alterações climáticas Biodiversidade Comércio e Serviços Energia

A Celanus-Empresa de turismo,SA, foi constituída em 1966 e detém desde essa data cerca de 95 hectares (950.000 m2) de terrenos correspondentes em grande parte às Dunas de Esposende, anteriormente posse da Fundação Casa de Bragança e vendidas em Hasta Pública em 1966, revertendo 2/3 do produto da venda para a Câmara Municipal de Esposende e 1/3 para a Fundação Casa de Bragança, uma vez que o objetivo na altura era desenvolver turísticamente o concelho, o que a Fundação Casa de Bragança foi incapaz de realizar. Os terrenos situam-se entre Cepães (junto à cidade de Esposende) e a Foz do Rio Neiva), numa extensão de aproximadamente 7 km.

Neste momento a Celanus é uma empresa de turismo de natureza, trabalhando na área do alojamento local com unidades "verdes", ou seja, sempre com áreas de jardim em Francelos (grande Porto, na proximidade do mar) e em Vilamoura (Algarve). Opera ainda 2 barcos à vela e desenvolve atividades de agricultura em Guimarães na Quinta do Assento, produzindo uvas e Kiwis. Tem também ao nosso conhecimento as primeiras "hortas urbanas privadas" em Francelos e desenvolve turismo em bicicleta, com destaque para os caminhos de Santiago e para a EN2.

Nos terrenos em Esposende a Celanus gostaria de ter um parceiro (ONG) que pudesse explorar o potencial das espécies, dinamizando sobretudo a fauna e flora local e ajudando as entidades no território a integrarem práticas de agricultura biológica e a exploração/aproveitamento das espécies invasoras para o seu controle sustentável. Interessaria também dinamizar a educação ambiental com destaque para o papel dos sistemas dunares e sua importância para a biodiversidade e proteção da costa, além da importância das energias renováveis existentes. Será importante ter uma entidade que possa co-financiar a parte necessária para a apresentação de um programa LIFE.  A dinamização da vida animal e estudo dos répteis a par da dinamização da Camarinha (Corema Album) e do Pinheiro Manso (com estudo do nématodo do pinheiro e sua resolução) são também ideias a integrar no projeto LIFE

 

 

Magyar Suzuki Corporation
Energia Mitigação das alterações climáticas

Informação recebida do Ministério da Inovação e da Tecnologia húngaro:

"Hereby, I share with you the project abstract of the Hungarian Suzuki Corporation, who is in search of potential transnational project partners under Climate Change Mitigation (Energy) Priority Area under the Call 2018.

LIFE Project Abstract

1. Sub-programme: LIFE Climate Change Mitigation (CCM)

2. Sector: CCM Energy

3. Member State of the coordinating beneficiary: Hungary

4. Expected duration: 2 years (2019.07.01-2021.06.30.)

5. Coordinating beneficiary: Magyar Suzuki Corporation

6. Expected total project budget – EU financial contribution requested: 5.200.000 EUR – 2.860.000 EUR

7. Short summary and aim of the project: Within the project, an innovative prototype flexible photovoltaic panel would be installed and tested on an area of about 19.900 m2 on the territory of Magyar Suzuki Corporation. The aim is to convert part of the power plant's energy production to renewable energy that would significantly decrease the carbon footprint of the car manufacturing plant in Esztergom and showcase an ultra-lightweight, unique technology with high energy yield. In order to disseminate the project results, effective communication actions would be realized too.

8. EU legislation background:
- Directive 2008/50/EC on ambient air quality and cleaner air for Europe
- Directive 2009/28/EC on the promotion of the use of energy from renewable sources and amending and subsequently repealing Directives 2001/77/EC and 2003/30/EC

9. Projects whose results the project is planned to be built on: e.g. LIFE PHOSTER, LIFE Factory Microgrid, LIFE BIPV"

Centro de Investigação LEAF (Green and Blue Infrastructures Thematic Line)
Geral LIFE Água Biodiversidade Espécies Gestão Ambiental Ordenamento do Território

Descrição

A Linha de Investigação Infraestruturas Verdes e Azuis (Green and Blue Infrastructure Research Line) resulta de um processo de integração do antigo Centro de Estudos de Arquitectura Paisagista "Prof. Caldeira Cabral" e de outras três unidades de I&D do Instituto Superior de Agronomia, numa unidade maior, LEAF - Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (Linking Landscape, Environment, Agriculture & Food).

Estrutura

A Linha de Investigação Infraestruturas Verdes e Azuis inclui membros dos Grupos I e III do LEAF, nomeadamente arquitectos paisagistas, fitossociólogos e agrónomos com várias especializações (litologia / geomorfologia, protecção do solo, vegetação e culturas agrícolas, conservação da vegetação, água). Esta equipa coopera ainda com investigadores de outros grupos do LEAF e de outras unidades de investigação. 

Objetivos

Elaboramos planos de paisagem / de ordenamento do território a todas as escalas e visamos, em particular, a criação de infraestruturas verdes e azuis, desde o planeamento e concepção até recomendações de implementação e gestão. 

Seguindo as últimas recomendações da UE, o principal objetivo da linha de investigação é promover a implementação do conceito de Infraestrutura Verde em Portugal e países da CPLP. 

As Infraestruturas Verdes e Azuis destinam-se a:

  • Melhorar o funcionamento dos ecossistemas e promover serviços de ecossistema;
  • Promover o bem-estar e a saúde da sociedade;
  • Apoiar o desenvolvimento de uma economia verde e a gestão sustentável da terra e da água.

Estas infraestruturas incorporam espaços verdes (ou azuis, no caso dos ecossistemas aquáticos) e outras características físicas nas áreas terrestres (incluindo costeiras) e marinhas.

A nossa base de trabalho é a Estrutura Ecológica Nacional delimitada no âmbito do projeto “Estrutura Ecológica Nacional - uma proposta de delimitação e regulação” e disponibilizada na plataforma EPIC WebGIS Portugal (http://epic-webgis-portugal.isa.ulisboa.pt/). A Estrutura Ecológica equivale ao conceito de Infraestrutura Verde e integra todas as áreas responsáveis pelo equilíbrio ecológico.

O projecto “Ordenamento Potencial da Paisagem de Base Ecológica. Aplicação a Portugal” veio complementar o anterior com informação cartográfica sobre aptidão da paisagem às actividades humanas, nomeadamente, agricultura, floresta, pastagens, conservação da natureza e áreas urbanas.